BlueBenx entrevista o criptonauta brasileiro: Victor Hespanha

BlueBenx entrevista o criptonauta brasileiro: Victor Hespanha

Engenheiro não era entusiasta do mercado cripto, mas virou defensor da causa e se depender dele todo mundo vai conhecer esse mercado

Todo mundo já teve o desejo de ir para o espaço, de ver o planeta Terra lá de longe, de ver o que tem acima das nuvens ou apenas apreciar sua vista. Já pensou em realizar esse sonho? Ou melhor ainda, participar de um sorteio e concorrer a uma viagem para o espaço e ser o vencedor!? Na última semana, tivemos a oportunidade de ter um bate papo incrível com Victor Hespanha, o “critptonauta” que foi representar o Brasil lá no espaço. 

Victor é um mineiro de 28 anos, que sempre trabalhou com desenvolvimento de projetos, mas decidiu comprar 3 NFTs e participar de um sorteio oferecido pela CSA (Crypto Space Agency), concorrendo a uma viagem turística para o espaço. Entre os 160 participantes, sendo dentre eles 5 brasileiros, ganhou o sorteio e fez a viagem no dia 04 de junho de 2022.

Ao conversar com um amigo soube do projeto da CSA e ficou muito interessado. Eles debateram, estudaram muito para ver se valeria a pena e viram que estava na hora de dar um passo, de arriscar. Mas Victor sentia falta de uma transição do mundo de NFTs para o mundo real, que apresentasse benefícios concretos na realidade ‘presencial’ e quando viu essa oportunidade, logo pensou “poxa, isso aqui é o que eu estava procurando, então vou investir”. 

E continuou: “Você quer uma revolução maior do que alguém ir para o espaço por NFT? Isso não existiu até hoje, foi a coisa mais histórica do mercado de NFT e criptos. Eu acho que foi muito forte!”, contou Hespanha com exclusividade para a BlueBenx.

Victor até então não era um entusiasta do universo cripto, nunca havia investido nesse meio porque estava priorizando suas economias em seu casamento e em sua nova casa, mas depois deste período decidiu conhecer as novidades no contexto cripto. “Foi o melhor investimento que fiz, porque a Marcela (sua esposa) esteve comigo o tempo todo e foi ela que segurou a minha barra neste período. Foi difícil, foi cansativo, eu era o brasileiro, não  bilionário, que não fala inglês nativamente, então pra mim foi tudo mais difícil. Estava mais longe (da estação aeroespacial), porque teve gente que foi sorteado e mora lá no Texas mesmo.”

Victor menciona que essa viagem foi uma das melhores coisas que já fez na vida, uma sensação única. E ainda conta: “É muito louco, é muito rápido de velocidade, é muito forte de força G (força gravitacional) em cima de você, e ao mesmo tempo, depois sem a força G, você fica zero G. Eu achei que seria igual em uma piscina, mas é diferente de uma piscina, você não consegue nadar, você está na deriva”. Ele também contou que se pudesse voltar novamente nessa viagem sua expectativa seria de olhar com mais atenção para a vista do planeta terra, “gostaria de voltar para olhar de novo”, reforçou.

Perguntamos o que espera para seu futuro profissional já que agora virou um influenciador do mercado, e ele diz que tudo ainda é muito recente e que está aproveitando cada detalhe de toda essa experiência. O curioso é que Victor se declara uma pessoa reservada nas redes sociais, mas uma coisa é certa: quer ser o porta voz desse universo. “Se isso atrair atenção para NFT, para criptomoedas e para o espaço, eu estou no meio, eu quero ser um dos porta-vozes dessa revolução digital, com certeza”.

Trazer representatividade para o Brasil, no universo cripto, é muito importante para o Victor Hespanha, ele quer usar essa influência para se conectar mais pessoas neste ambiente: “Eu acho que a gente tem um apelo popular nessa questão que pode trazer novas oportunidades, a gente pode ser reconhecido por outras coisas, não somente pelo futebol que a gente já é reconhecido, então acho que promover isso, pra mim é uma coisa importante e não é um projeto financeiro, não é um projeto de carreira, acho que é mais uma missão, um propósito. O que eu quero fazer é me conectar com o máximo de gente possível, porque eu quero estar nesse meio.”

Deixe um comentário