Blockchain: sua história e desafios

Blockchain: sua história e desafios

Muito se ouve falar em Blockchain, mas você conhece sua história e seus desafios? Vamos entender um pouco como essa tecnologia inovadora funciona!

A crise de credibilidade dos bancos em 2008, por conta da bolha imobiliária causada naquela época e conhecida como ‘subprimes’, demonstrou a fragilidade na economia e resultou na falência de instituições financeiras especialmente desbalanceadas pelo câmbio e pelos efeitos catastróficos em ações de grandes empresas, afetando diretamente os investidores e a população como um todo.

A dependência na intermediação das operações financeiras, custos gerados pelos bancos, taxas de juros implantadas de acordo com a política monetária do país e todas as diretrizes geradas pelos órgãos reguladores, fez com que o pseudônimo Satoshi Nakamoto criasse um novo modelo transacional, sem a necessidade de terceiros.

No final de 2008, Nakamoto criou o Bitcoin, primeira moeda digital que definiu como um sistema de transações eletrônicas peer-to-peer (P2P), através da tecnologia Blockchain.

Funcionamento da Blockchain

A Blockchain é uma tecnologia que armazena informações em uma cadeia de blocos criptografados, funciona como um banco de dados na qual ficam gravadas transações e informações de forma cronológica, compartilhada, pública, segura e imutável.

Em cada bloco, são registradas várias informações sobre diversas transações e possui uma única assinatura digital conhecida como “hash”. Esta assinatura contém diversos caracteres alfanuméricos, funcionando como uma impressão digital do bloco, dando mais segurança no processo.

O hash funciona como um elo entre os blocos, após o registro de informações em um bloco, o próximo recebe os dados do bloco anterior, unindo-se com as informações do bloco atual. 

 

Mineradores

Colocando o Bitcoin como exemplo, os mineradores são os responsáveis por unir cada bloco. Para isto, fazem o processo através do algoritmo de consenso Proof of Work (PoW), na qual  são necessários computadores potentes que realizam cálculos complexos com as informações das transações com a hash correta. Quando o minerador encontra a hash certa para o próximo bloco, recebe a recompensa em BTCs.

 

Evolução da Blockchain

A tecnologia Blockchain é uma das maiores inovações deste século e isso resultou em um efeito cascata nas melhorias dentro dos setores financeiros. Desde a criação do Bitcoin, a tecnologia passou por algumas fases importantes:

 

2008 - 2013: Transações

Este foi o período de conhecimento e execução da tecnologia, focada em operações descentralizadas, com o registro compartilhado das transações realizadas.

2013 - 2015: Contratos Inteligentes

Período em que surgiu a segunda maior criptomoeda do mercado, o Ethereum, criado por Vitalik Buterin, entusiasta em criptografia, inclusive foi um dos primeiros colaboradores do Bitcoin. Na época explorou inovações tecnológicas da Blockchain e criou os Smarts Contracts, que são contratos na forma de um código computacional, que podem executar automaticamente o acordo entre duas partes.

2015 - atual: Novas modalidades

A partir de 2015 com a criação dos smarts contracts muitos desenvolvedores exploraram a tecnologia, apresentando novas modalidades que alavancaram os recursos da blockchain, como a criação de Aplicativos Descentralizados (Dapps), abastecendo todo o mercado de Finanças Descentralizadas (DEF), Internet das Coisas (IOT), Web 3.0, NFTs, Storage, Layer 2, Metaverso e outros.

Hoje em dia, temos diversas blockchains que trouxeram inovações e integrações para o mercado, além do Bitcoin e Ethereum, temos outras famosas como Binance Smart Chain, Cardano, Terra, Solana, Avalanche, Litecoin, Polkadot, Stellar, dentre outras.

 

Desafio da Blockchain

De fato a Blockchain revolucionou o mundo das finanças com todas as aplicações implantadas até o momento, mas uma das principais discussões estava em torno de “como se conectar com as diferentes redes?”.

Como seria possível transferir um saldo da blockchain Stellar para Polygon ou Binance Smart Chain para rede do Ethereum?

Há algum tempo diversos desenvolvedores criaram soluções de bridge para gerar a interoperabilidade das redes, mas ainda com baixa porcentagem e atuação do mercado.

Em termos gerais, a ponte entre as redes é o grande desafio que poderá destravar diversas aplicações, geração de liquidez e um aumento significativo no fluxo de recursos.

Conheça o app da BlueBenx, o primeiro aplicativo multifinance do Brasil. Desde 2018 lançamos um novo conceito de blockchain banking, com funcionalidades mais inteligentes, produtos exclusivos e acesso seguro ao universo das criptomoedas. Quer saber mais: baixe nosso app na Google Play ou Apple Store.

Deixe um comentário